CATEGORÍAS

Ultrasom em emergencias e trauma (USET). En portugués

Nuevo producto

$ 54,000

Autores: Puyana Juan Carlos, Rubiano Andrés, Ulloa Jorge Hernando, Perdomo Mayla

O programa ULTRA-SOM EM EMERGÊNCIAS E TRAUMA foi desenvolvido com o objetivo de treinar e capacitar os profissionais que no dia a dia atendem vítimas de trauma e situações de emergência médica no intra-hospitalar

Más detalles

Disponible

INTRODUÇÃO O programa ULTRA-SOM EM EMERGÊNCIAS E TRAUMA

Foi desenvolvido com o objetivo de treinar e capacitar os profissionais que no dia a dia atendem vítimas de trauma e situações de emergência médica no intra-hospitalar, fornecendo informações completas para a utilização do ultra-som em emergências e trauma. O programa completo é composto de 16 horas de treinamento com conhecimento dos princípios básicos do ultra-som, como método de apoio de diagnóstico rápido na sala de emergência, especialmente no trauma, com complementação para outras situações especiais e com treinamento prático com simulações, preparando o profissional com capacitação necessária exigida em situações reais. Além disso, são introduzidos e discutidos os novos usos dessa versátil ferramenta de apoio diagnóstico como complemento ao exame físico do paciente na sala de emergência. O programa foi planejado e organizado com foco no treinamento, como exemplo a seqüência de avaliação do traumatizado. O programa é coordenado pela Sociedade Panamericana de Trauma (SPT, www.panamtrauma.org) e já vem sendo realizado em vários países da América Latina. No Brasil conta com o apoio da Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado (SBAIT, www.sbait.org.br). Objetivos do USET 1. Determinar o nível de conhecimento em ultra-som em trauma e emergência, além de outros métodos diagnósticos que podem ser utilizados na sala de urgência. 2. Fornecer as ferramentas necessárias para realizar uma rápida e apropriada técnica de ultra-som em um paciente traumatizado. 3. Organizar o esquema estrutural de trabalho e coordenação para utilizar o ultra-som de emergência na sala de urgências, conhecendo suas vantagens e limitações. 4. Ensinar os principais fundamentos para realizar a interpretação dos achados obtidos com o ultra-som em trauma e emergências num serviço de urgência, com ênfase na experiência adquirida pelo grupo de instrutores amplamente capacitados no assunto. 5. Apresentar os modelos internacionais propostos para este tipo de procedimento e adaptá-los dentro do contexto de recursos locais e da legislação das diferentes regiões em que esse programa é ministrado. * Para informação e programação de cursos USET em sua área, comunique-se com a Sociedade Panamericana de Trauma (www.panamtrauma.org), com Gloria Rincón-Choles, Coordenadora da Sociedade Panamericana de Trauma. Endereço: PUH F1280 (Universidade de Pittsburgh) 200 Lothrop Street Pittsburgh, PA Zip code: 15213 Telefone: 1 (412) 647-204; Fax: 1 (412) 647-3247 e-mail: rinconcholesgi@upmc.edu ** No Brasil informações podem ser obtidas através da secretaria da SBAIT (www.sbait.org.br). Endereço: SBAIT - Prédio da APM Av. Brig. Luis Antonio, 278 - 6º andar, Bela Vista São Paulo - SP CEP: 01318-901 Telefone / Fax: (11) 3188-4558 e-mail: secretaria@sbait.org.br Programa de treinamento avaliado por: O ultra-som de emergências e trauma (USET) é um dos pontos mais críticos no que se refere ao desenvolvimento de nova tecnologia para diagnóstico nas salas de urgência.

Desde há muitos anos o ultra-som vem sendo empregado como uma ferramenta diagnóstica e em 1980, na Alemanha, através do sistema de atendimento às emergências, ocorreu a experiência pioneira de utilização de ultra-som no trauma, o que exigiu um programa de treinamento em ultra-som como pré-requisito para os residentes de cirurgia a partir de 1988. Na América do Norte esse método diagnóstico passou a ser utilizado de modo rotineiro na avaliação clínica das emergências em 1992, inicialmente nos traumatizados e posteriormente nas emergências clínicas. Em 1995, após vários estudos que mostraram a utilidade do ultra-som, o Colégio Americano de Cirurgiões (American College of Surgeons - ACS) decidiu incluir no algoritmo de abordagem do trauma abdominal a seqüência FAST (Focused Abdominal Sonogram for Trauma), que em 1996 foi revisada e publicada na edição do curso de Suporte Avançado de Vida no Trauma (Advanced Trauma Life Support - ATLS) de 1997. Em 2001, o Colégio Americano de Médicos Emergencistas (American College of Emergency Physicians - ACEP) realizou uma revisão das políticas e diretrizes para a realização adequada do exame de ultra-som, com ênfase nos pontos críticos que os programas de treinamento de médicos que atuam na área de emergência precisam enfocar. As recomendações gerais incluem temas amplos como o ultra-som no trauma, na gravidez, renal, hepatobiliar, vascular e em procedimentos. A formação de médicos não radiologistas com o treinamento em ultra-som tem como objetivo principal melhorar a capacidade de dignóstico e acelerar o tratamento, considerando que o ultra-som é um procedimento de URGÊNCIA e a disponibilidade de profissional adequadamente capacitado é o que finalmente interessa para o paciente.

A avaliação através do ultra-som permite definir com rapidez algumas situações de emergência e responder a perguntas básicas como se há ou não líquido, corpos estranhos, etc. As recomendações para o uso do ultra-som em emergências incluem, entre outras: a. a avaliação com ultra-som a ser realizada no leito do paciente deve estar disponível em um serviço de emergência durante as 24 horas do dia; b. os médicos emergencistas que realizam o procedimento devem possuir treinamento apropriado para realizarem e interpretarem o exame; c. o uso de ultra-som de emergência está indicado em situações críticas, como exemplo: trauma, derrame pericárdico, doença do sistema renal, gravidez ectópica e procedimentos de urgência; d. cada hospital deve avaliar e capacitar seus médicos para assegurarem o uso adequado do recurso, levando em conta a participação dos diferentes especialistas para obter maior êxito na interpretação e tomada de decisões; e. este tipo de treinamento em ultra-som deve ser incluído nos programas de formação de residentes que atuam em emergências. Em países da América Latina ainda não há um consenso para a implementação do ultra-som de emergências como um exame de extensão da avaliação clínica inicial, e em alguns países como Costa Rica, Brasil e Colômbia têm se empenhado a fim de adquirirem experiência nessa área, principalmente através de cirurgiões e médicos emergencistas. Através desse livro pretendemos dar os princípios para o uso de ultra-som em emergências para que seja reconhecido como um elemento indispensável na avaliação do paciente na sala de urgência. Dr. Juan Carlos Puyana Médico Cirurgião formado pela Universidade Javeriana, Bogotá, Colômbia.

Cirurgião de Trauma formado pela Universidade de McGill, Montreal, Canadá. Fellow em Cuidado Crítico pela Universidade de Yale, New Haven - CT, EUA. Secretário para América Latina da Sociedade Panamericana de Trauma (SPT). Cirurgião da Unidade de Cuidado Intensivo Cirúrgico e Trauma do Hospital Presbiteriano de Pittsburgh - PA, EUA. Professor Associado de Cirurgia e Cuidado Crítico, Universidad de Pittsburgh. Dr. Andrés M. Rubiano Médico Cirurgião formado pela Universidade del Valle, Cali, Colômbia. Neurocirurgião formado pela Universidade El Bosque, Fundação Santa Fé de Bogotá, Colômbia. Fellow em Neurotrauma e Cuidado Crítico, pela Associação Americana de Neurocirurgia, Virginia Commonwealth University (VCU), Richmond - VA, EUA. Fellow da Sociedade Panamericana de Trauma. Presidente da Associação Colombiana de Atenção Pré-hospitalar (ACAPH). Dr. Jorge Hernando Ulloa Médico Cirurgião formado pela Universidade El Bosque e Cirurgião Geral do Hospital Simón Bolivar, Bogotá, Colômbia. Cirurgião Vascular do Walter Reed Army Medical Center. Fellow em Investigação em Cirurgia Vascular, Faculdade de Medicina da Universidade de Harvard, Boston - MA, EUA. Diretor Médico da Fundação Vascular. Dra. Mayla Andrea Perdomo Amar Médica Cirurgiã formada pela Universidade Surcolombiana. Especialista em Medicina de Urgências pela Universidade CES, Medellín, Colômbia. Médica Emergencista do Serviço de Urgências do Hospital Pablo Tobón Uribe, Medellín, Colômbia. Vice-presidente da Associação Colombiana de Medicina de Emergências (ASCOME). Dr. Manuel Colón-García de la Noceda Médico Especialista em Medicina de Emergências, Professor Assistente do Departamento de Medicina de Emergências da Universidade de Porto Rico. Coordenador do Serviço de Ultra-som de Emergências da Universidade de Porto Rico. Fellow do Colégio Americano de Médicos Emergencistas (American College of Emergency Physicians - ACEP).

ISBN 9789588379111
Autor Puyana Juan Carlos, Rubiano Andrés, Ulloa Jorge Hernando, Perdomo Mayla
Año 2009
Edición 1
Páginas 210
Editorial Distribuna
Alto (cm) 22
Ancho (cm) 15
Peso (gr) 500

Escribe tu opinión

Cirugía del túnel carpiano- controversias y aplicaciones prácticas

Cirugía del túnel carpiano- controversias y aplicaciones prácticas

Autores: Socolovsky Mariano

Esta obra está dirigida a todos los neurocirujanos, traumatólogos, cirujanos de mano y cirujanos plásticos que tengan interés en el síndrome del túnel carpiano y su tratamiento

Contenido:

• Introducción

• Generalidades y bases del ultrasonido

• Aplicaciones en trauma (FAST)

• Ultrasonido vascular en emergencias

• Trombosis venosa profunda

• Evaluación de patologías arteriales

• Ultrasonido de la aorta abdominal

• Procedimientos guiados por ultrasonido en la sala de urgencias

• Aplicaciones del ultrasonido de emergencias en cirugía general

• Ecocardiografía de emergencias

• Ultrasonido en shock no traumático

• Ultrasonido de emergencia en paciente pediátrico

• Ultrasonido de tejidos blandos

• Ultrasonido músculo-esquelético

• Ultrasonido biliar

• Aplicaciones ginecológicas del ultrasonido de emergencia

• Ultrasonido de emergencias en obstetricia

• Ultrasonido renal

• Nuevos y futuros usos del ultrasonido de emergencias

• Doppler transcraneal.

Productos relacionados

Categorías

Producto agregado satisfactoriamente para comparar!